EnglishFrançaisItalianoPortuguêsEspañol

CONHEÇA O MELHOR PROJETO PARA IDOSOS E TURISMO SENIOR

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

CONHEÇA O MELHOR PROJETO PARA IDOSOS E TURISMO SÊNIOR

CIDADE AMIGA DO IDOSO E OS BENEFÍCIOS E DESCONTOS PARA O TURISTA SÊNIOR 

Nossa expectativa de vida aumentou muito nos últimos anos então estamos percebendo que o “sessentão” de hoje é o coroa de 40 dos anos 80. Ou seja, estamos aposentando no “auge”. E essa é a hora em que você sente que “cumpriu sua missão” e então o que você vai fazer com o resto da sua vida? Viajar, conhecer o mundo, fazer curso de gastronomia, conhecer lugares que sempre sonhou, fazer intercâmbios de 03 meses para aprender outro idioma? Muitos estudos comprovam que o público que mais viaja hoje no mundo é o Turista Sênior. Além da disponibilidade econômica não existe mais a obrigatoriedade de cumprir cargas horárias, problemas do cotidiano familiar como férias dos filhos e é, então, o realmente os Cidadão Sênior anda buscando. Viajar. Curtir a vida. Desbravar o mundo e ir atrás dos sonhos que ficaram para escanteio por tanto tempo.

Analisando uma pesquisa mundial feita pela IPSOS e pelo TRIPADVISOR, os aposentados são o grupo que mais realizou viagens internacionais nos últimos dois anos e com a maior frequência. Em comparativo entre viagens planejadas e realizadas os aposentados foram os que mantiveram suas programações enquanto as famílias tiveram a intenção mas apenas 56% obtiveram êxito. Vários fatores são geradores dessa nova realidade. Mas o tema que queremos abordar agora é: Será que as cidades do Brasil estão preparadas para esse novo perfil de turista?

Dona Azenete Carvalho, de 75 anos, optou por um intercâmbio. Ela conta: “Eu gosto muito de ler, gosto muito de saber as coisas, de adquirir um pouco mais de conhecimento e tudo juntou no momento certo”. Assim como, ela vários aposentados estão indo fazer cursos de gastronomia por 01 mês fora do país. Normalmente viagens com imersão de 03 meses para aprenderem outro idioma. Mas a grande questão é: o mercado turístico está estruturado para atender a essa demanda que só cresce?

Em 2015 o número de pessoas com mais de 60 anos superou passou de 23 milhões, o que corresponde a 12,5% do número de brasileiros hoje. E a previsão é que sejamos mais de 60 milhões de pessoas acima dos 60 até 2050. Então,  vamos fazer uma analise fácil. Se o Canadá, que tem hoje 14% da sua população acima dos 60 anos, é considerada uma nação envelhecida nos seremos o quê?

Expectativa de vida no Brasil
Create your own infographics

Fontes: 1) IBGE/PNAD, 2011 2 a 4) SUIBE/INSS, 2013

O Blog Pelo Mundo Com Vc se juntou à ABRACS – Associação Brasileira dos Direitos do Cidadão Sênior para um rápido debate sobre o tema e percebemos o quanto precisamos nos adaptar.  Se 71% dos brasileiros com mais de 60 anos têm independência financeira, isso significa que é um grupo de alto potencial turístico e porquê isso não impulsiona o trade turístico? Porque, por mais que nossa expectativa tenha aumentado, precisamos ter consciência que, com o passar dos anos, vamos perdendo mobilidade.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) desenvolveu um projeto e criou a Rede Global de Cidades Amigas do Idoso. Esse projeto visa fazer um levantamento no mundo para identificar características essenciais do ambiente urbano que nos permita um envelhecimento ativo e saudável. Esse programa está em pleno desenvolvimento e muitas cidades do mundo inteiro já aderiram e já estão em fases finais de implantação. Precisamos plantar hoje o que nós mesmos vamos colher amanhã porque, afinal, uma coisa é certa: com sorte, vamos todos envelhecer.

Já imaginou se uma cidade com potencial turístico, como Pirenópolis, que já até falamos aqui,  se estrutura para receberem bem o Turista Sênior? Claro que existe um trabalho de análise para ser feito, mas o básico como mobilidade urbana, rampas de acesso nas calçadas, já seria um diferencial. Agora vamos além. Imagine se houvesse carrinhos de golfe elétricos circulando pela cidade, receptivo capacitado, restaurantes adaptados para pessoas com mobilidade reduzida, rede hoteleira com programação direcionada, seria um sonho não?

É fundamental fomentar  esse debate e buscar formas de envolver os agentes públicos, os conselho municipais do Idoso e a sociedade para aderirem a programas que versem sobre este tema. Envolver o trade turístico para que realizem pequenas mudanças focadas no bem estar do Turista Sênior.

Leia a cartilha do programa VIAJA MAIS MELHOR IDADE do Ministério do Turismo.

Deixar um comentário