1000 TEMPLOS PARA VISITAR EM BANGKOK: COMO ESCOLHA O SEU

A Tailândia é um templo a céu aberto, já é sabido. Mas que existem 1000 templos no país você não imaginava, né? E como escolher quais templos em Bangkok você irá? Leia esse post e confira os que visitamos.

Templos em Bangkok

Um país onde 95% de sua população budista, nenhum outro país do mundo tem tantos adeptos dessa religião. E percebemos que isso está diretamente relacionado a forma de viver do tailandes. A religião prega fortemente que somos resultado das nossas vidas passadas, e quanto melhor e mais amoroso somos, mais perto do nirvana estaremos. E essa energia de amor é o que move esse povo de sorriso largo, voz passiva e alegria de viver.

Em todo o país, existem mais de 30 mil templos e grande parte deles está concentrada em Bangkok, a capital tailandesa.

Como escolher?

Com tantas opções, pode ser difícil escolher quais visitar. Selecionamos alguns que tivemos o prazer em ir para tentar ajudar você em sua escolha. Talvez você tenha tido o prazer de conhecer algum diferente, e se tiver, contribua com nossos amigos viajantes aqui nos comentários, contando como foi.

Fizemos aqui, uma lista com os templos que tivemos o prazer de visitar. Como nosso tempo era muito pequeno, tivemos que primar pelos mais turísticos. Aliás, eles o são por serem os que se destacam por sua beleza e arquitetura.

NOSSAS DICS DOS TEMPLOS EM BANGKOK

Como ir

Contratamos uma empresa de turismo em Bangkok que fala português, a Experiencia Bangkok. Adoramos a experiencia, e a Carol, que foi nossa guia, foi sensacional. Uma carioca brasileira da gema, que decidiu morar nesse país incrível e aprendeu muito de sua história e cultura. Uma fofa que nos ensinou muito sobre o que que a Tailândia tem.

Uma coisa eu aprendi, se quiser visitar os templos de Bangkok, vá o mais cedo possível. Tivemos que ir em nosso passeio no período da tarde, e o calor estava enlouquecedor. Minha pressão caiu e senti muito mal estar a tarde toda.

Aliás, um ponto para a empresa, o atendimento. A cada templo que visitávamos, a van nos esperava logo na saída com o ar condicionado bombando. Dentro da Van já ganhavamos uma garrafinha água gelada e uma toalhinha umida, gelada e levemente perfumada. Que carinhosamente foi apelidada de: “devolve a dignidade”. Realmente esse “combo” dava aquela levantada moral e física em toda nossa equipe. O calor abate muito a gente, e esse atendimento foi uma experiencia bangkok pra lá de apaixonante.

Então, se estiver em dúvidas quanto ao preço e se vale a pena contratar o serviço de guia pense o quanto você se importa com esse tipo de conforto e seu perfil de viajante.

Nossa dica

A Carol foi nossa guia por dois dias. Fomos com eles a Ayutthaya e no outro dia turistamos em Bangkok. Adoramos e super indicamos o trabalho dela que além de falar português foi de uma gentileza ímpar.

whatsapp: +66 96 5918946 e email: experienciatailandia@gmail.com

Wat Phra Kaew - Bude de esmeralda

O que os templos em Bangkok têm em comum?

Muitos Budas, as estupas, os guardiões que lembram muito nossas carrancas os barcos do rio São Francisco, que também serviam para afastar aos maus espíritos. As colunas super ornadas e muito ouro e telhados ostentação de tão bonitos.

Segundo, em todos eles você terá que observar a vestimenta para entrar. Roupas com ombros e joelhos encobertos. Normalmente é preciso tirar os sapatos para entrar nos templos.

Terceiro, eu fui de chinelo porque assim era bem fácil tirá-los. Sem contar que o calor é para lá de grande para usar tênis e meia.

Uma dica muito legal: Eu levei uma meia porque o chão as vezes esquenta muito e um baby wippes para limpar os pés antes de calçar a sandalinha. Quem me chamou de “maria limpinha” no começo depois estava me pedindo os lencinhos. hummmm

Quarto, em quase todos você verá um refrigerador com copinhos ou garrafinhas de água. É um costume do povo da Tailândia que não se deve negar água a ninguém, e por isso eles ofertam. Mas vale lembrar que você está visitando um lugar que vive de doações, então sempre que pegar uma águinha gelada é de bom tom doar um valor. Em média eu observei que os tailandeses doam 2 baht quando pegam a água. Isso não é nada para você e uma ajuda para a manutenção dos templos.

Vou começar pelo cartão postal da cidade.

WAT ARUN TEMPLO DO AMANHECER

Wat Arun, o Templo do Amanhecer

Quando se fala de Bangkok, a primeira imagem que costuma vir à mente é do Wat Arun. Esse é o templo mais emblemático da cidade e está localizado ao lado de Thonburi em Banguecoque, que fica do lado oposto ao Grand Palace e ao Wat Pho.

Esse templo é o mais emblemático porque é o cartão postal de Bangkok. A vista que se tem ao entardecer visto do outro lado do rio com o templo ao fundo é uma das vistas mais lindas que já vi. Por isso que tem sido o ponto turístico mais fotografado de Bangkok há anos.

Porque templo do Amanhecer? O nome é inspirado no Deus indiano Aruna, o Deus do amanhecer. Por isso o nome templo do amanhecer.

O nome todo é ‘Wat Arun Ratchawararam Ratchawaramahawihan’. Como seu nome completo é bastante complicado, ele costuma ser carinhosamente chamado de Templo da Aurora ou Wat Arun.

Sua torre central, em estilo khmer, se chama “Prang” e é cercada por quatro torres menores, com placas e cerâmicas. Chegar até sua varanda, no entanto, é uma tarefa árdua, já que são vários degraus bem íngremes.

O templo é lindo, um dos mais bonitos que fui. Com flores em suas paredes, é um misto de poder e delicadeza. Eu fiquei encantada e confesso que foi o tempo que mais tocou meu coração.

Saindo do templo nós pegamos um barco no cais ali mesmo e o barqueiro nos deu um golpe. Contarei no próximo post.

Local: 58 Thanon Wang Doem, Khwaeng Wat Arun, Khet Bangkok Yai, Krung Thep Maha Nakhon 10600.

Como ir: Pegue um ferry boat no rio Chao Phraya até o cais de Maharaj ou um Uber até o templo.

Taxa de entrada: 50 bahts

Wat Phra Kaew

Esse templo fica no complexo que abriga o Grand Palace o os principais templos de Bangkok. Como o Grand Palace é o ponto turístico mais importante do país as regrinhas para visitação são as mais rígidas. Além de você passar por uma revista para entrar. A revista é super gentil e o guarda ainda soltou um “obrigado” quando percebeu que eu era brasileira.

Esse é um dos templos mais importantes e mais visitado de Bangkok, o templo do Buda de Esmeralda. O templo fica na área externa do Palácio Real e seu hall foi construído com arquitetura no estilo Real Thai, do período de Ayutthaya. A parte de fora é feita com vários mosaicos coloridos e espelhos. A parte dos pilares apresentam 112 Garudas segurando as serpentes que são usadas para projeter o templo.

As cenas pintadas na nave do tempo do Buda de Esmeralda representam a máxima do budismo, que é o céu, a terra e o inferno. Ou seja, o duelo entre o bem e o mal.

O Buda de Esmeralda, é todo esculpido em um bloco de 66 cm de altura de Jade, é o pequeno grande destaque do templo.

Esse é considerado o mais sagrado Buda de todo o Reino da Tailândia. O pequeno Buda está em pose meditativa e é considerado o mais antigo de todo o reino de Siam.

Atenção: para entrar aqui, é preciso seguir à risca os códigos de vestimento: Calças ou saias mais longas. Blusas com manga encobrindo os ombros. Não é permida a entrada se joelhos ou ombros estiverem à mostra.

Sua história

Este ícone, altamente reverenciado, descoberto nos anos 1464 em Chiang Rai, quando o Wat Open foi atingido por um raio. Hoje, foi permanentemente instalado em Bangkok, onde milhares de pessoas podem admirá-lo.

O Buda de Esmeralda era revestido de um material que assemelha a gesso por anos, até que um dia quando limpavam a estátua perceberam que uma sombra esverdeada ao fundo. O gesso encobria um lindo Buda entalhado em uma única pedra verde. Primeiramente acreditou-se que a pedra era esmeralda, e por isso o Buda recebeu o nome de Buda de Esmeralda.

Anos depois quando descobriram que a pedra era uma jade verde. Hoje o Buda de Esmeralda, que de fato é feito de jade, manteve seu nome como Esmeralda em respeito a sua história.

O Buda de Esmeralda foi “sequestrado” e levado para o Laos onde permaneceu por mais de dois séculos. Até que o Rei Rama I resolveu “buscar” sua relíquia de volta. Talvez por isso que esse Buda seja exclusivo da monarquia e resida no templo oficial do Rei.

A Tailândia é divida entre Inverno, Verão e Monções. E a cada mudança de estação o Rei, no caso o Rei Rama X, preside a cerimônia de troca de vestes do Buda de Esmeralda, colocando a roupa da estação nele.

É considerado um dos mais preciosos da Tailândia.

A coisa mais triste é que só é permitido fotografar a estátua de fora do templo e de longe.

Esse templo é um dos mais importantes a serem visitados.

Local: Phra Borom Maha Ratchawang, Phra Nakhon, Bangkok 10200

Horário de funcionamento: Das 9h às 16h

Taxa de entrada: A partir de 500 baht.

Wat Pho, o Templo do Buda Reclinado

Com o mesmo nome de um mosteiro na Índia onde se acredita que Buda viveu, Wat Pho é um dos maiores e mais antigos templos em Bangkok. O local também é conhecido como “Templo do Buda Reclinado”, graças a uma imponente imagem de 15 metros de altura e 43 de comprimento.

Os seus pés chegam a ter 5 metros de altura e sua sola apresenta as 108 encarnações de Sidartha até alcançar ao nirvana.

Por isso que 108 é considerado o número da sorte.

Para atrair sorte, você pega um caldeirão com 108 moedinhas, e coloca nos 108 potinhos que têm atrás do Buda mentalizando coisas boas.

Localizado ao lado do Grand Palace, Wat Pho abriga mil imagens de Buda e é o lar da primeira escola de massagem tailandesa.

É muito bacana ver os manuscritos com os ensinamentos sobre a massagem tailandesa, esculpidos em pedra para não se perderem no tempo.

Além das inúmeras pagodas onde foram armazenados as cinzas de pessoas importantes da história da Tailândia.

Realmente vale a pena a visita. É visitando os templos da Tailândia que é possível conhecer grande parte de sua história.

Não conseguimos fazer massagem aqui, mas dou uma dica imperdível sobre SPA em outro post.

Como chegar: Pegue o expresso no rio Chao Phraya até o cais de Tha Thien. Depois, atravesse o mercado e suba a rua. Wat Po fica logo no cruzamento, à sua direita. À esquerda, encontra-se o Grand Palace.

Fomos com a Experiência Tailândia de van até o Grand Palace e Tuc tuc até o Wat Pho. Porque tínhamos pouco tempo antes que fechasse. Mas se você for, é viável e perto.

Taxa de entrada: 100 baht

WAT TRAIMIT

Wat Traimit

O elegante templo de vários níveis branco e dourado se localiza no início da estrada de Yaowarat, tornando-o um ponto de partida perfeito para quem quer visitar a Chinatown. Sua atração principal é o imenso Buda feito de ouro sólido sentado dentro, o maior Buda de ouro maciço do mundo.

Esta estátua de cinco metros de altura ficou oculta por muito tempo sob um revestimento de gesso. Ela foi levada para a capital que mudou de Ayutthaya para Bangkok e por anos ficou externamente “largada” por não terem “lugar” para colocar aquela imagem.

Em 1955, anos depois, eles construíram um templo e decidiram essa imensa imagem de Buda nele. Quando ocorreu um acidente no transporte. O Buda que era muito pesado se desgarrou das amarras e caiu. Os homens que trabalhavam na obra fugiram correndo com medo de serem amaldiçoados. E só depois que perceberam o ouro escondido por baixo do gesso que ocultava a estátua e seu valor real.

Essa foi uma prática comum durante os ataques dos Birmaneses ao Reino de Siam. Os monges para proteger suas imagens de Buda, os revertiam com gesso e faziam uma grande imagem por cima ocultado o material de valor da peça.

Existe uma taxa para entrar no museu que é paga na entrada, embora muitos digam que essa taxa é apenas doação, ela é cobrada na entrada.

Local: 951 Charoen Krung Rd, Talat Noi, Samphanthawong, Krung Thep Maha Nakhon 10100

Horário de funcionamento: Das 9h às 17h

Como chegar: Na Traimit Road (a oeste da estação de Hua Lampong), no começo da Chinatown

Taxa de entrada: 10 Baht para visitar o museu no topo da construção

Wat Benja

Mais conhecido como Wat Benja, o Wat Benjamabhopit foi construído pelo rei Rama V em 1900 e é conhecido por ser o Templo de Mármore. Além disso, outra marca do local é o relevo na parte de trás com moedas de 5 baht!

Muito lindo, esse templo é pequeno e muito bem preservado. Uma visita rápida e muito bacana.

Localizado perto dos vários escritórios governamentais e palácios, é um muito venerado e muitas vezes é visitado por altos funcionários classificados. O mármore importado da Itália faz com que sua arquitetura seja algo belíssimo.

Local: 69 Thanon Rama V Road, Dusit, Bangkok 10300

Horário de funcionamento: Das 8h às 17h30

Como chegar: O templo fica localizado na interseção de Thanon Rama V e Thanon Si Ayutthaya. O ideal é chegar lá por táxi com medidor já que não há muitas linhas de transporte público por perto.

Taxa de entrada: 20 baht

Esperamos que tenham gostado das dicas. Veja nossos outros posts sobre a Tailândia, esse paraíso na terra. Ficou com alguma dúvida? Também foi e gostaria de acrescentar algo? Deixe aqui nos comentários.

By | 2017-08-15T13:50:21+00:00 jul, 2017|BANGKOK, TAILÂNDIA|

2 Comments

  1. Viajento 25 de julho de 2017 at 13:35 - Reply

    Nunca imaginaria que seriam tantos assim. Realmente tem que decidir por alguns poucos, seu post ajudou bastante!

    • Camila 26 de julho de 2017 at 10:13 - Reply

      Muitos né? A gente fica super perdido querendo ir em tudoooo…Obrigada pelo carinho.

Leave A Comment