A Rota dos Jardins é um dos roteiros mais famosos da África do Sul, e não é por menos, essa região é linda e cheia de lugares que ficarão para sempre na memória. Quando cheguei em casa e avise que iríamos visitar a África do Sul, meu esposo ficou chateado. Falou: O que vamos fazer lá? Mas hoje ele está apaixonado e não vê a hora de voltar.

Como você viu no post anterior, fomos primeiro para o Kruger Park. Depois de 5 dias de muitas aventuras, passarmos pela Rota Panorâmica, voltamos para JNB. De onde partimos para Cidade do Cabo.  Nosso roteiro aéreo ficou assim:

Roteiro aéreo

Seguimos de carro do Kruger Park até Johannesburgo de onde pegamos um voo até Cape Town. Usamos as companhias aérea local de low-coast chamada MANGO. Compramos nossa passagem pela MOMONDO, que como falei acho um dos melhores buscadores de passagens para fora do país.

Conseguimos no MOMONDO passagens mais baratas que no site da própria empresa. Pagamos menos de R$170,00 com taxas no trecho JNB para CPT.

Nosso roteiro total foi: Brasília (via RJ)  para Johannesburgo. Depois locamos um carro para ir até o Kruger passando pela Rota Panorâmica, como contamos em outro post.

Depois voltamos a Johannesburgo e pegamos um voo da MANGO  para Cidade do Cabo. O vôo foi super tranquilo. Depois conto como é voar com essa companhia aérea.

Fizemos a Rota dos Jardins, saindo de Cape Town até Porto Elizabeth. Onde pegamos outro voo para Johannesburgo. Só que dessa vez pela KUALA airlines. De JNB voltamos para o Brasil.

As estradas

Os 900 km de estradas que separam JBN de Porto Elizabeth são muito bons. Se você quiser ir de carro não terá problemas, nem com as estradas, nem com a segurança. Nós optamos por fazer o roteiro JNB a Cidade do Cabo de avião por conta do curto período de tempo que tínhamos.

obs: Para retirar o veículo, não é preciso a carteira de habilitação internacional, mas, em caso de ocorrência, é bom tê-la.

As estradas como um todo da África do Sul, foram uma agradável surpresa, como contamos no post sobre locação de carro. Adoramos dirigir pelo país.

Mapa da rota dos jardins

Rota dos Jardins

Depois de 4 dias em Cidade do Cabo, partimos para fazer a rota mais famosa da África do Sul: a Rota dos Jardins ou Garden Route.

A Rota dos Jardins é um paraíso para os amantes da natureza. Com praias virgens ladeadas por rios e montanhas pontilhadas por exuberantes florestas e vales.

É, sem dúvidas, uma das mais belas regiões da África do Sul. Com os trechos costeiros mais espectaculares que já vi no mundo.

A Rota dos Jardins é um dos passeios imperdíveis da África do Sul. Uma das mais famosas estradas cênicas africanas – com direito a praias, esportes de aventura, vinícolas, safáris e hotéis de luxo. Com suas florestas, várias montanhas e cadeias montanhosas. Uma grande população de elefantes.  Árvores de mais de 700 anos de idade. Um destino perfeito para trilhas, cavernas e com praias incríveis  e excelentes opções de surfe.

Por toda a Rota dos Jardins você encontrará cidades encantadoras. A infra estrutura dos hotéis são incríveis, muitos até contam com campos de golfe de classe internacional.

E se isso não for o bastante, a Rota dos Jardins possui um dos maiores bungee jump do mundo. Uma aventura incrível, com o visual mais incrível ainda.

A estrada toda é muito boa e só possui um pedágio. Aliás, você sempre ande com dinheiro, porque eles não aceitam débitos e quando passamos estávamos sem dinheiro. Foi um estresse, tivemos que voltar 30 km até a cidade mais próxima para sacar.

A gasolina tem o preço médio ao do Brasil.

Início da Rota dos Jardins

O caminho margeia os Oceanos Índico e Atlântico por mais 940 km.

A Rota dos Jardins é um dos passeios imperdíveis da África do Sul. Uma das mais famosas estradas cênicas africanas – com direito a praias, esportes de aventura, vinícolas, safáris e hotéis de luxo.

Muitas pessoas optam por ir apenas para Cape Town e realizar os safáris por ali, por ser uma região “malária free”.

Existem vários lodges na Rota dos Jardins que oferecem safáris na região. Você pode até apreciar os “Big Five” neles. Achei essa opção muito interessante para quem quer vivenciar a experiência de estar em uma reserva, mas tem pouco tempo.

Nossa rota ficou assim:

Saímos de Cape Town, ou Cidade do Cabo e fomos primeiro para Frankchhoek e Stellenbosh. Depois pegamos a Rota dos Jardins.

Gordon’s Bay

Uma foto de Gordan's Bay pegando a praia e a cidade

Passamos primeiro em Gordon’s Bay. Uma cidadezinha fofa com vista para um mar espetacular. Aqui só passamos mesmo porque ela estava fora de nossos planos. E queríamos chegar logo em Knysna.

Se você perguntar se vale a pena passar por aqui, sim, super valendo a pena. De Stellenbosh até Gordon’s Bay são apenas 37 km, então foi nossa primeira parada.

Betty’s Bay

Depois chegamos em Betty’s Bay apenas para ver os pinguins. Tá vendo esses pontos pretos aí? Pinguins. Nunca vi tantos.

Se você curte ver pinguins e não quer um lugar turístico como Boulder’s Beach, você pode ir a Betty’s Bay, outra cidadezinha de praia linda que possui uma enorme reserva de pinguins.

Endereço do Pinguim’s Nature Reserve: 2397 Rocky Ridge, Betty’s Bay, 7141, África do Sul.

Se quiser saber mais, entre aqui e veja mais informações.

Essa região é muito bonita. Tem jardim Botânico, cachoeiras e muitas praias lindas.

Próxima parada: Hermanus

Hermanus

Essa é uma cidadezinha mais desenvolvida no que tange ao turismo. Facilmente você encontrará:

  • Uma Vinícola com o nome bem fácil – Hermanuspietersfontein
    (End: Hemel en Aarde Rd, Onrus River, Hermanus, 7200, África do Sul)
  • Vários restaurantes a beira mar;
  • Hotéis de impressionar.
  • Praias lindíssimas
  • Algumas reservas para passeios e safari.

Próxima parada Gaansbai

Gaansbai

Essa é o local onde as pessoas nadam com tubarões. Falamos disso no outro post.

Essa é mais uma cidade costeira, que fica a 172km de Cidade do Cabo. Você passará pela R43, R44 e N2. Não se preocupe, é muito sinalizado e fácil de ver.

Esse é um bom local para dormir, porque a cidade tem muita estrutura e além disso. O tem um hotel lindo que vale muito a pena conhecer.  O Grootbos Private Nature Reserve –  Olhem isso  😀

O hotel

O Grootbos Private Nature Reserve é uma excelente opção para dormir. Eu fiquei babando na infraestrutura desse hotel. Ao longo da rota dos Jardins você verá vários hotéis lindos e glamourosos. Essa é a região mais rica da África do Sul.

Cabo Das Agulhas

Passamos então no ponto mais sul da África. A única coisa para ver lá é o farol mesmo. Achei que alongou muito a viagem e não achei algo muito especial, para me tirar da Rota.

ROTA DOS JARDINS - Farol do Cabo das agulhas ao por do sol

Mossel Bay

Chegamos a Mossel Bay no horário do almoço já. Fomos ao centro da cidade e ficamos analisando porque essa cidade seria o point de veraneio dos sul africanos.

Sinceramente, achei muito bonito, como toda região. Mas não é fácil o acesso a praia e não acho que dê para comparar com Knysna.

Rota dos Jardins_Mossel Bay

Almoçamos no Protea Marriot, que tem uma vista muito bacana.

Próxima parada, Knysna

De Mossel Bay para Knysna são mais 196km. A estrada é ótima e super bem sinalizada e com postos de gasolina por toda parte.  Saímos as 15h e chegamos as 17:30h em Knysna. Uma vista na estrada indescritível.

Knysna é a coisa mais linda do mundo e merece um post só para ela. Seria nossa estada fixa pelos próximos 05 dias.

Chegamos em tempo de contemplar o pôr do sol. Escolhemos o Thesen Island Luxury Acomoddation por ficar no centro de Knysna em uma região muito privilegiada.  Na rua em frente a casa que ficamos você pode tomar café da manhã faraônico em frente Ilê de Pain.

A rua é cheia de lojas lindas com decoração, roupas e bijuterias. Ainda é a região onde ficam os dois melhores restaurantes de Knysna: O Sirrocco e o Oyster Tapas.

O restante eu conto no próximo post.

Enquanto estávamos em Knysna aproveitamos para conhecer várias cidades e parques que ficam próximas.

Listagem das cidades:

  • Buffels Bay – uma praia muito bacana sem nada demais.
  • Wilderness – Esse é imperdível. O lugar é dono de uma beleza natural incomparável. Praias desertas e muitos programas para fazer. Super valendo a pena.

GARDENS ROUTE - BRETON ON THE SEA

  • Breton on the sea – Um lugar muito bacaninha com um mar maravilhoso. Vale a pena ir. Almoçamos no Blue e foi sensacional. Ele fica em cima de uma falésia com uma vista perfeita.

STORM RIVER

  • Stormriver – Muito bonito o rio, ponte mole e o encontro dele com o mar.
  • TsitsiKamma National Park – lindo demais. Esse é imperdível.
  • Bloukrans Bridge – De onde saltamos do bungee jump
  • Plettenberg Bay – Uma praia muito famosa, linda e cheia de hotéis e restaurantes de alto padrão. Vale passar a manhã lá.  Ela tem uma escolha de mergulhos muito bacana com saídas todos os dias. Para quem curte e não tem medo de mergulhar com tubarões, é sensacional. A empresa é a Offshore Adventures, vale a pena. Essa é uma das melhores cidades da Rota dos Jardins.

Elefantes do Santuário lindos

Passeio na Rota imperdível

Outra coisa para fazer na Rota dos Jardins é uma visita ao Elefante Santuary. Uma fazenda de reabilitação de elefantes que realmente leva a sério.

  • Jeffrey’s Bay – Outra cidade muito famosa. Ela é conhecida como a MECA do Surf. Por ser onde acontece o campeonato mundial do surf. Lembra onde o surfista tomou um susto com o tuba que o derrubou da prancha? Eu já tinha infartado ali mesmo.

Jeffreys Bay é mais hoots, com muitos albergues e GuestHouse. Mas pertinho dele é onde fica um dos mais bacanas Lodges para fazer safari. O Intle Game Lodge.

De lá fomos para Porto Elizabeth, onde passamos apenas um dia e já pegamos o vôo para Johannesburgo para voltar ao Brasil. Com o coração na mão e a certeza que voltaremos um dia.