Indo para o Kruger Parque? Essas dicas são para você. Se depois de ler tudo, você ainda tiver mais dúvidas, mandem seus comentários aqui que iremos amar lhes ajudar.

Situado na região nordeste do país, há 450 km de Johannesburg, nas províncias de Limpopo e Mpumalanga, o Kruger National Park é considerado o maior safári de aventura do mundo e uma das mais importantes reservas de fauna da África do Sul. Vou chamá-lo de Kruger Parque, afinal estou escrevendo em português.

Tamanho

Com mais de 350 quilômetros de extensão e uma aérea de quase 20 mil km² só na África do Sul, sem contar os países vizinhos, o Kruger Parque é um oásis para quem sempre sonhou em realizar um safári. Com vida selvagem abundante, você poderá ver uma enorme variedade de animais além dos tão desejados “Big Five” (Leão, elefante, rinoceronte, leopardo e búfalo).

São inúmeras espécies vivendo nessa região. Ao todo, ultrapassam os 500 tipos de aves e 150 de mamíferos. Só a população de elefantes ultrapassa 9 mil indivíduos, além de gnus, girafas, antílopes, zebras e répteis.

O que você precisa ficar atento

Existem nove diferentes entradas do Kruger parque. Escolha a melhor região para se hospedar de acordo com o seu perfil de viagem. Nós ficamos na região central e amamos.

São várias regiões próximas aos portões de Kruger Parque. Vou listar as mais conhecidas.

A de Phalaborwa, mais ao norte, é para quem quer desbravar essa parte mais remota do parque.  Essa região é a menos turística do Kruger Parque, ela fica ao mais ao norte e o acesso é mais longe dos aeroportos, por isso ainda não tem uma infra estrutura hoteleira como podemos ver na região central.

Já a entrada Orpen é mais central. Ela fica na região de Hoedspruit, Sabie, Mala Mala ou seja, o foi o nosso gate. Essa é a região mais desenvolvida do Kruger Parque, com aeroporto e vários hotéis, Lodges e passeios que vão além do Kruger Parque.

Já a Malelane fica mais ao sul e está mais próxima de Johannesburg. Pudemos observar que a região sul do Kruger Parque está em franco desenvolvimento. Estão investindo muito nessa área por ser mais próxima de Johannesburg, o que a tornaria mais acessível, mas a rede hoteleira ainda está insipiente.

Os horários mais indicados para se observar a vida selvagem são logo ao nascer do sol e ao final do dia. São os horários menos quentes, então os animais saem de seus refúgios para tomar água e alimentar-se.

Onde nós sugerimos ficar

Para conhecer o Kruger Parque, você pode optar em ficar hospedado em lodges dentro do parque, que normalmente são mais caros, ou em hotéis em cidades vizinhas como White River e Hazyview. Você pode optar por locar um imóvel para temporada pelo Airbnb, existem algumas opções.

Existem várias reservas menores ou fazendas no entorno do Kruger Parque que também realizam seus “games”, mas nada se compara à emoção de estar no Kruger National Park.

O CAMP não é um camping como conhecemos no Brasil. É uma área reservada dentro do parque, cercada, para que os animais não se aproximem. Dentro dos camps, existem diversas opções de hospedagem com as mais variadas tarifas. Dentro do parque, são mais de 20 camps, além de vários lodges de luxo.

Nós preferimos a região central porque pudemos visitar o Kruger Parque, visitamos o Kapama, centro de pesquisa com animais e ainda visitamos a cidadezinha de Hoedspruit. Almoçamos na cidade e passeamos em volta.

Essa região ainda fica bem próxima dos lugares mais lindos da Rota panorâmica. God’s WindowBlyde River Canion, Pinacle e Bourke’s Luck. Fizemos um outro post sobre a Rota Panorâmica, veja que imagens incríveis.

UM CAMPING CHIQUE NO KRUGER PARQUE

Quais os tipos de hospedagem:

Para escolher qual lugar se hospedar, separamos os tipos de hospedagem. Assim, você poderá entender a diferença e optar pela que se adapta mais ao seu perfil. Nós ficamos no Bundox Lodge Safari e amamos tudo, a equipe foi o ponto alto do hotel.

São elas:

Bangalôs: Com quartos de alvenaria, os bangalôs são construções fixas com banheiros privativos e, às vezes, até cozinha.
Camping ou Motor Home: Existem, sim, várias áreas de camping e estacionamento para RV ou Motor Home. Essa é uma opção muito bacana para os aventureiros.
Safari Tents: Quando você ouvir esse termo, saiba que ele é composto por quartos com paredes de alvenaria e teto de lona.
Lodges: Os lodges são os hotéis de luxo da região do Kruger. Eles são incrivelmente decorados, com serviços requintados e alta gastronomia. Existem muitos deles espalhados dentro e fora do parque. Normalmente, eles possuem visibilidade privilegiada e se encontram nos lugares mais favorecidos do parque. É a opção mais cara de toda região.

Aluguel de Casas: Sim, essa opção existe. Você pode locar uma casa com seus amigos e entrar em contato com alguma empresa de turismo para fazer os traslados e os games nas diversas reservas da região. É uma ótima opção para quem vai viajar com família ou amigos.

Região Turística do Kruger Parque

A região mais turística e mais visitada de todo o Kruger Parque é a região do LIMPOPO e MPUMALANGA, onde ficamos. Essa região é incrível, com parques de resgate de animais, reservas privativas com hotéis de luxo, como o KAPAMA e fica a poucos metros da cidade e aeroporto de HOEDSPRUIT. Isso facilita para quem tem menos tempo e quer ir de avião para o Kruger.

Essa é a região do Sabie Park, na entrada da parte central do Kruger Park. É nessa região onde fica uma quantidade enorme de lodges de luxo. Apesar de serem muitos hotéis e lodges na região, as vagas se esgotam facilmente. Você precisa fazer sua reserva com muita antecedência se estiver indo visitar essa região da Africa do Sul.

Ficamos na região do Kapama Private Game Reserve, ao lado da Sabie. Essa é uma região em ampla expansão, onde pudemos perceber inúmeros hotéis novos sendo implantados.

O nosso hotel escolhido foi o Bundox Lodge Safari. Esse hotél foi uma enorme surpresamerece um capítulo exclusivo para ele. Na região, você ainda encontrará duas estrelas: os hotéis de luxo famosos Mala Mala e Londolozi.

Além de ser muito próximo do Kruger Park – são apenas 14,5km do Orpen Gate – essa região tem milhares de outras atrações naturais, como as que passamos pelo caminho.

Ficamos na região central, onde fica a maior concentração de animais. Essa área é considerada a melhor região para realização dos games drives.

ITENS PROIBIDOS NO PARQUE

  • Drones
  • Animais de estimação
  • Crianças menores que 6 anos
  • Bebidas alcoólicas

Dentro do Kruger Parque, existem áreas para descanso e pic-nic, algumas delas com restaurantes, lanchonete e até Internet. Estas aéreas são cercadas e protegidas para os animais selvagens não atacarem os visitantes. Portanto, é o único espaço onde é permitido sair do carro.

O Kruger National Park é uma reserva viva e selvagem, onde podermos encontrar os famigerados “Big Five”. O termo “Big Five”, aliás, vem da caça, e se refere aos animais mais perigosos para o caçador. Isso não significa, portanto, que esses bichos são os mais interessantes, muito menos os maiores. Guepardos, girafas, hienas e crococodilos são tão perigosos quanto o búfalo. Mas…

E por que eles são chamados de Big Five? Porque esses são os únicos animais que continuam atacando mesmo depois de alvejados por tiros.

A região do Kruger Parque é região endêmica de malária. Portanto, é fundamental o uso de repelentes como o Exposis. Leve-o sempre com você para reaplicar várias vezes ao dia.

Também é indicado o uso de roupas de manga e calça comprida.

Algumas pessoas se sentem melhores tomando um remédio para a malária. Eu não aconselho, porque os efeitos colaterais são bem ruins.

Vamos fazer outro post para contar sobre os Games e Safaris.