JONBURG ROTEIRO PARA A CIDADE COSMOPOLITA DA ÁFRICA DO SUL

JONBURG APELIDO CARINHOSO DE JOHANNESBURGO

Johannesburgo é hub de vários vôos internacionais e, por isso, porta de chegada de inúmeros turistas, como nós. Pesquisamos muito sobre a cidade e vi muita gente falando que Jonburg não era uma cidade que merecia muito tempo, que era perigosa e etc.. Fico imaginando o que não escrevem do Brasil em blogs por aí.

Nossa impressão: Jonburg, como é conhecida popularmente, é uma cidade grande, com todas as suas intempéries. Existem bairros periféricos, que apresentam mais perigo, e bairros centrais, mais seguros.

O lugar mais indicado para hospedar-se é Sandton. Um bairro lindo, muito estruturado, onde nós nos sentimos super seguros. Sabemos que já houve casos de turistas assaltados na rua, mas não chega a ser diferente do que vivemos nas metrópoles do Brasil.

Transporte público em Johannesburgo

A melhor forma de explorar a cidade é alugando um carro, pois as atrações estão distantes umas das outras e o transporte público na cidade é precário. Se preferir usar transporte públicos convencionais, peça sempre ao atendente do seu hotel para lhe chamar um “CAB”, porque “taxi” em Jonburg são umas vans super cheias.

Acreditamos que os aplicativos como Uber são as melhores formas de se locomover e não ser enganado. Eles já mostram o valor da corrida antes mesmo de você entrar no carro e a cobrança é direta no seu cartão.

Existem muitas formas de ir do aeroporto para a região de Sandton. Nós locamos um carro, por ser a melhor forma para nossa equipe se deslocar. Mas uma forma muito comum de ir do aeroporto até Sandton é via gautrain.

O Gautrain é um metrô expresso, que sai do aeroporto e vai até a estação Sandton. Muito fácil e prático para quem ficará em JNB poucos dias. Nós íamos para o Kruger Park de carro, para percorrermos a Rota Panorâmica.

Montamos um roteiro diário para que você possa otimizar melhor seu tempo, mas vamos listar abaixo todos os principais pontos turísticos da cidade para que escolha quais mais lhe interessa.

Roteiro – Dia 01

A primeira dica é o Museu do Apartheid. É uma grande emoção visitar esse museu e ver a história do regime político que massacrou a população negra sul-africana nos séculos XX.

Aqui você compreende a força de Nelson Mandela e todo o seu significado aos sul-africanos. Você consegue ver um exemplo de amor e persistência que realmente emociona.

Próximo ao museu, você encontrará o Gold Reef City. Esse é um complexo comercial, que reúne cassino, parque de diversões com montanha-russa e outros brinquedos.

Nesse lugar, você poderá fazer um tour ao interior de uma antiga mina, chamado “Jozi’s Story of Gold”, onde o visitante passa por uma escavação a mais de 220 metros de profundidade, que antigamente era uma das principais minas da cidade.

Outro lugar imperdível é o Soweto. Esse distrito é a maior favela da África do Sul, e foi um dos mais fortes centros de resistência no regime do Aparthaid. Essa favela tem um grande valor histórico e cultural.

Existem vários pontos turísticos para visitar no Soweto: a Nelson Mandela Family House, o Hector Peterson Museum, a Freedom Square e a Freedom Charter. Você pode pegar o ônibus de turismo, Cityseem ou contratar alguma agência que faça esse passeio. Eles têm até o FreeWalkingTour. Acho mais seguro para visitar o bairro que não use joias e vá com guia.

Se você é amante do futebol, precisará fazer um agendamento prévio para visitar o estádio de futebol Soccer City / FNB Stadium. Ele fica próximo ao Soweto e você pode fazer esse passeio depois.

Ainda no centro, você poderá ainda conhecer o Carlton Centre / Top of Africa, que possui um mirante a mais de 220 metros de altura. É uma vista ótima da cidade. Você pode ainda visitar a Constitution Hill, sede da corte constitucional sul-africana e onde se encontra o Old Fort Prison Complex.

Mas aí, sim, é preciso cuidados. O centro de Jonburg é mais perigoso, precisando de atenção durante sua visita. Da mesma forma que o centro do Rio ou São Paulo.

Roteiro – Dia 02

No segundo dia, nossa dica é visitar o Lion´s Park para fazer um mini safári. O parque tem vários animais além dos leões. São: guepardos, girafas, zebras, macacos e vários outros.

Você pode fazer o self safari, que é um safári no seu próprio carro. Só é preciso ficar atento às normas de segurança, que você receberá na entrada do parque. Os animais são selvagens e não podemos vacilar.

Mas o parque é maravilhoso, principalmente para crianças. Aqui vocês poderão interagir com alguns animais, entrar em jaulas com filhotes de leão e dar comidas na boca das girafas.

Não ache que porque entrou na jaula com filhotes de leões você pode abrir sua janela do carro, ok?

Saindo de lá, você poderá ir até o sítio arqueológico. Considerado o “Berço da Humanidade” ou Cradle of Humankind Heritage Site. É nesse lugar que ficam as Cavernas de Sterkfontein.

O sítio é patrimônio cultural da Unesco. Onde você encontrará fósseis hominídeos e de animais com mais de 4 milhões de anos.

Chegamos exaustos ao hotel e saímos para jantar no Tasha, no shopping, e ver a Nelson Mandela Square.

Para quem curte a noite, o indicado para jantar e badalar é o RandLords, o roof top cool da cidade

By | 2017-08-15T13:50:40+00:00 abr, 2017|ÁFRICA DO SUL, JOHANNESBURGO|

Leave A Comment

Que tal viajar com sua família Pelo Mundo
Sem pagar nada para isso
respeitamos sua privacidade, não praticamos spam.