Óbidos, encantadora cidade medieval  e seus eventos.

Se você for a Portugal, vale a pena tirar um dia ou dois para ir à Óbidos.

Óbidos é uma vila medieval fortificada (cercada por muralhas) que mantém praticamente todas as suas características originais desde que foi tomada dos mouros pelos portugueses em 1148.

A razão por ter sido tão bem preservada é que, por ser tão bonita, era dada de presente de casamento às rainhas de Portugal.

Um grande terremoto, em 1755, derrubou parte das muralhas e vários edifícios, e as restaurações começaram em 1910.

É um lugar com muita história e os períodos mais interessantes para visita são durante os festivais.

Para maiores informações visite o site oficial de Óbidos.

Óbidos

Como chegar?

Óbidos fica a mais ou menos 80km de Lisboa e as formas de chegar são:

Carro: Demora entre 40 e 50 minutos. Não recomendo porque, só se pode entrar de carro se você for morador. Além disso, vai gastar com aluguel de carro e pedágios nas estradas.

Se realmente quiser ir de carro, pegue a A8 em direção a Leiria e pegue a saída 15. Há um estacionamento a 200m da entrada da vila.

Ônibus: Esta é a melhor opção para que sai de Lisboa. Demora 1h para chegar. O ônibus sai da estação Campo Grande, que fica bem em frente ao estádio do Sporting. Lá dá pra chegar de metrô, ônibus, táxi, Uber.

O bilhete custa 7.70 euros a perna (por trecho por pessoa) e você compra diretamente com o motorista. O ônibus é limpíssimo e superconfortável, com poltronas reclináveis.

Ele parte de Lisboa, para brevemente em Bombarral e segue para Óbidos (a parada final é em Caldas da Rainha)

Geralmente sai de hora em hora, mas fins de semana o horário é um pouco diferente, então sugiro olhar no site da companhia e programar o seu horário de ida e de volta.

A estação do ônibus fica pertinho da entrada da vila, bem ao lado da câmara municipal.

Os preços e horários dos ônibus podem ser conferidos aqui. 

Trem: Esta é a opção que eu menos recomendo. A passagem do trem custa em média 8.90 euros e a viagem leva 2h30. Para em MUITAS estações, tem algumas baldeações e a estação de Óbidos é distante da vila.

Preços e horários do trem podem ser conferidos aqui.

Bilhete de ônibus para Óbidos

Antes de ir:

  • Reserve um hotel ou bed and breakfast. Vá um dia pela manhã, durma lá e volte no outro dia à tarde.

  • Leve roupas apropriadas para a estação e sapatos confortáveis antiderrapantes.

  • Acessibilidade – É uma cidade MEDIEVAL. O chão é pavimentado com pedras portuguesas e tem muitos desníveis. Há ruas com escadarias e ladeiras. É difícil, mas não é impossível deslocar com cadeiras de rodas ou carrinhos de bebês.

  • Leve dinheiro em espécie – Muitos lugarem em Óbidos não aceitam cartão ou só aceitam a partir de um determinado valor. Tem um caixa automático na Rua Direita, mas muitas vezes está sem dinheiro antes de acabar o dia, uma vez que é uma cidade turistica e alguns locais não aceitam cartão. Do lado de fora da muralha existem vários caixas e bancos, logo após a faixa de pedestre e o ponto de onibûs em frente a vila, mas é melhor prevenir e levar uma quantia em dinheiro.

O que fazer?

Chegando a Óbidos pela entrada principal, você passa pela Porta da Vila. A porta é decorada com azulejos que retratam a paixão de Cristo e pinturas. Lá tinha um músico tocando melodias para você já entrar no clima e volta e meia há pessoas fantasiadas com quem pode tirar fotos (suspeito que mediante uma pequena colaboração).

Porta da Vila em Óbidos

A melhor forma de ter uma visão geral da cidade é, logo que passar pela Porta da Vila, pegar a primeira escada à esquerda para subir nas muralhas e seguir por ela até o Castelo. Mas, atenção, muito cuidado porque a muralha tem o piso de pedra que pode escorregar e não tem corrimão ou proteção para o lado de dentro. Vá sempre junto à murada e cuidado ao cruzar com pessoas que possam estar fazendo o caminho oposto. A vista lá de cima é de tirar o fôlego!!

muralha de Óbidos

Ao percorrer a muralha, desça as escadas próximas ao Castelo e visite a Livraria São Tiago. É uma antiga igreja transformada em livraria. A entrada é livre.

O Castelo, hoje é um hotel da rede Pestana. É possível se hospedar nele. Os quartos foram adaptados para as necessidades modernas, mas ainda possuem o traçado original.

Durante épocas sem festival, há uma área aberta atrás do Castelo que se pode visitar sem custos. Esta área é fechada durante festivais, porque é lá onde acontecem.

Rua Direita em Óbidos

Partindo do Castelo siga pela Rua Direita, a rua principal (não tem como errar). Lá vai encontrar uma grande variedade de gift shops, lojas de artesanato, música, bares, restaurantes e, claro, a ginjinha no copo de chocolate! Não saia de Óbidos sem provar!

A ginja ou ginjinha é um licor de uma cereja (ginja) que é muito amarga para consumo natural. A bebida é uma delícia e combina muito bem com o sabor do chocolate.

Diz a lenda que Óbidos foi fundada pelos Celtas em 308 A.C., então não deixe de provar o hidromel (bebida alcólica feita de mel) de produção local, que era tão comum deste povo.

Onde comer?

Para o almoço, há muitos bons restaurantes pela Rua Direita. Recomendo o Petrarum Domus, que tem comida boa a bons preços, ar-condicionado e Wi-Fi. Outros lugares que foram recomendados: Tasca Torta e Jamón.

Onde beber?

No fim do dia, há duas boas opções de bares:

Ibn Errik de T. Nobre (plaquinha escrita BAR): fica na Rua Direita, próximo ao Castelo, e além da bebida serve apenas tapas, como linguiças, queijos e pães.

Arco da Cadeia: este é um bar medieval mais escondidinho. Ele fica atrás da Igreja Sta. Maria (só seguir as placas (mapa). E tem uma história interessante. O edifício onde é hoje o bar era o antigo tribunal, cadeia e local de execução dos presos. Foi um dos poucos edifícios que não sucumbiram a um grande terremoto que assolou Óbidos em 1755.

As barras de ferro nas janelas ainda são as originais e todas a arte em ferro (candelabros, espadas, capacetes, esculturas) são feitas à mão por um ferreiro local.

O bom: Esse bar tem uma carta imensa de bebidas alcólicas e não alcólicas, além de petiscos (tapas), sopas, queijos, saladas e tostas. O staff é impecável, super educados e até contam a história do local, se você quiser.

O ruim: O pagamento é só em dinheiro.

Onde dormir?

Optamos por um bed and breakfast perto o suficiente do centro para ir e voltar a hora que quiséssemos e longe o suficiente para escapar do barulho, a Casa Picva.

O lugar é uma casa de família e dispõe de apenas quatro quartos. Mas que quartos! O quarto onde ficamos era imenso, bem decorado, com tapetes e antiguidades, aquecimento, um banheiro com banheira, uma saleta com poltronas, tudo muito aconchegante e com vista para um jardim.

Fomos muito bem recebidos pela dona Ana e seu João, os proprietários, que muito hospitaleiros nos ofereceram uma ginjinha assim que chegamos. Nos deram a chave do quarto e da porta da casa para que pudéssemos ir e vir ao bel prazer, marcaram no mapa os restaurantes que nos aconselharam para almoço e janta.

Hotel cas a Picva em Óbidos

Você pode fazer sua reserva aqui. A diária pode incluir o café da manhã por 7 euros por pessoa.

O café da manhã tem muita opção de pães geléias, manteiga, mel, leite, iogurte, café, frutas e a dona Ana nos serviu pastéis de nata fresquinhos.

Há uma imensa variedade de hospedagem em Óbidos, mas nos chamou a atenção esse B&B pelo custo-benefício. Ele fica do lado de fora da muralha, mas a pouquíssimos passos dela.

O Festival do Chocolate

Este é um dos três grandes festivais de Óbidos, junto do Festival Medieval e do Festival de Natal, e acontece em Março e Abril.

A entrada do festival custa 6 euros e dá direito às apresentações e exibições. Você pode comprar na hora, sem problemas. Sem fila! Os workshops e a comida são pagos à parte com um preço bem em conta! Uma caneca grande de fondue de chocolate com morangos custou 4.50 euros e você ainda fica com a caneca!

Fondue festival de chocolate em Óbidos

Muita coisa para ver, e muita coisa pra comer! Entre as atrações estavam Estátuas vivas, apresentação de orquestras, dancing bar, fotos com aves exóticas, entretenimento para crianças e uma cornucópia de comidas doces e salgadas.

Gente, lá tem tanta coisa de chocolate! É óbvio, né? Mas Cerveja de chocolate foi a primeira vez que vimos! Dependendo do seu paladar, você vai curtir! Mas não deixe de provar.

Festival do Chocolate de Óbidos

É bem evidente o carinho e dedicação dos moradores. A atenção aos detalhes, organização. Me impressionou os banheiros limpos mesmo com aquela quantidade de gente.

As informações sobre o festival podem ser encontradas aqui. Então, se estiver planejando uma ida à Portugal nos meses de Março e Abril, não deixe de colocar Óbidos na sua rota!